Amazonas Cidade Destaques Educação Saúde

Especialista da Wyden esclarece mitos e verdades sobre o mosquito da dengue

EDUCAÇÃO – Com aproximadamente 90 mortes em 2024 no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, a dengue é uma doença endêmica em várias regiões do país devido ao clima tropical, à presença do mosquito Aedes aegypti e a condições socioeconômicas que propiciam a proliferação do vetor.
Segundo a docente dos Cursos de Saúde da Faculdade Martha Falcão Wyden e microbiologista e entomologista/doutoranda em Doenças Tropicais e Infecciosas por uma universidade do Amazonas. Lucyane Mendes Silva, atualmente, o país enfrenta uma nova epidemia de dengue e diversos são os questionamentos de como melhor combatê-la. “Porém existem inúmeros mitos e informações incorretas sobre esse mosquito e as doenças que ele transmite”, frisa a professora.
A especialista esclarece abaixo os mitos e verdades sobre o vetor. Confira:
Existe um sangue preferido para o Aedes?
Mito. As picadas do mosquito afetam todos os tipos de sangue. Alguns estudos sugerem preferência do Aedes por sangue O ou B, mas o viés desses achados pode distorcer suas conclusões. Mais pesquisas são necessárias para a validação científica dessa tese.
Tomar cerveja e outras formas de álcool influencia na atração do mosquito?
Mito. Tomar cerveja ou outras bebidas alcoólicas não atrai os mosquitos diretamente. Nesses casos, o que pode acontecer é que as pessoas relaxam mais e ficam menos atentas às picadas quando estão bebendo, tornando-se mais vulneráveis.
Para eliminar os ovos do mosquito, basta esvaziar a água do recipiente?
Mito. Além de eliminar a água parada, é necessário lavar com água e sabão o local onde os ovos estavam, pois os mesmos podem resistir até mais de um ano sem água.
O Aedes aegypti pica somente durante o dia?
Mito. Embora o mosquito tenha hábitos diurnos, podem ocorrer picadas durante à noite, caso o Aedes seja privado de fonte de alimentação. Por exemplo, se ele estiver dentro de uma casa em que o morador passe o dia inteiro fora, as picadas podem ocorrer no período noturno, quando a residência estiver ocupada.
Se a água parada estiver suja, não há perigo da proliferação do mosquito?
Mito. O Aedes aegypti vem sofrendo um processo de adaptação biológica no vetor, portanto não é mais encontrado somente em locais com água limpa.
Todo mosquito Aedes aegypti nasce infectado pelas doenças que transmite?
Mito. O mosquito se infecta ao picar um ser humano em seu período de viremia, em que o paciente apresenta os primeiros sintomas, e geralmente dura uma semana.
É possível distinguir a picada do Aedes aegypti da picada de um mosquito comum?
Mito. O incômodo da picada do Aedes aegypti é semelhante à de outros mosquitos, não sendo possível diferenciar apenas por observação.
O Aedes aegypti não chega a locais altos?
Mito. O mosquito tem um alcance limitado de voo, geralmente não mais do que 100-200 metros, no entanto pode chegar a locais altos, como coberturas de edifícios, por meio de elevadores e dentro de objetos.
Ar-condicionado e ventilador impedem as picadas do mosquito?
Mito. Ambos apenas dificultam a entrada do mosquito.
O mosquito transmite diversas doenças tropicais?
Verdade. Este mosquito é responsável pela transmissão de vírus que causam doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela.
Pessoas que transpiram mais, tendem a atrair mais mosquito?
Verdade. Mosquitos são atraídos pelo CO2 que exalamos ao respirar e por substâncias presentes na nossa pele, como o ácido lático. Então, pessoas que transpiram mais, por exemplo, tendem a atrair mais mosquitos.
O Aedes tem fotofobia e, por isso, se esconde em locais sombreados e/ou escuros?
Verdade. Dentro de casa, por exemplo, o mosquito comumente pode ser encontrado atrás da geladeira, de cortinas e guarda-roupas. A recomendação é manter a casa arejada, com as janelas abertas para ventilar o ambiente.
A fêmea do Aedes aegypti é a única que pica as pessoas e pode colocar até 500 ovos durante a vida?
Verdade. A fêmea é quem precisa do sangue humano para amadurecer os ovos e dar sequência ao ciclo de vida. Seu tempo de vida vai de um mês a 45 dias e, neste período, é capaz de picar até 300 pessoas.
A reprodução do mosquito é mais rápida no calor, porém a prevenção deve ocorrer também no inverno?
Verdade. Os meses mais quentes favorecem a reprodução, pois é mais chuvoso. Já durante o frio, a larva fica no estado de hibernação e eclode quando voltam as altas temperaturas, havendo a contaminação novamente.
Plantas e produtos caseiros à base de citronela, andiroba e óleo de cravo não são altamente eficazes contra os mosquitos?
Verdade. Os resultados não têm garantia, pois os efeitos são temporários. A Anvisa não aprovou e nem comprovou a eficácia destes produtos até o momento.
A melhor maneira de evitar doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, segundo a especialista, é eliminando os criadouros do mosquito, como recipientes com água parada, e utilizar medidas de proteção individual, como repelentes e telas em janelas. Por isso, é de suma importância esclarecer os mitos e disseminar informações corretas sobre o Aedes aegypti e as doenças que ele transmite, a fim de promover a conscientização e prevenção eficaz.

***Com informações de assessoria

Related posts

Pix deixará de ter limite por transação em 2023, anuncia BC

Redação

Projeto cria programa de acompanhamento de pacientes de câncer de mama

Redação

Auxílio Brasil deve injetar, no mínimo, R$ 84 bilhões na economia

Redação

Deixe um comentário