Amazonas Destaques Economia Manaus Política

CUT e Superintendência do Ministério do Trabalho no Amazonas vão realizar audiência pública para discutir a PL que regulamenta o trabalho de motoristas de aplicativo

MANAUS – O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT-AM), Valdemir Santana, juntamente com a Superintendente Regional do Trabalho e Emprego do Amazonas (SRT-AM), Francinete Lima, estivera reunidos com integrantes Liderança Infinity – Motoristas de aplicativo na manhã desta sexta-feira, (12/04), para discutir o Projeto de Lei Complementar (PLP) 12/2024 que regulamenta e estabelece um piso de remuneração mínima à profissão de motoristas que atuam no transporte de passageiros em aplicativos como Uber, 99 e inDrive. O encontro aconteceu na sede da Superintendência do Trabalho, localizado na Avenida André Araújo, bairro Aleixo, zona sul de Manaus. 
De acordo com o presidente da CUT-AM, Valdemir Santana, os motoristas do Brasil estão sendo explorados por plataformas estrangeiras. “ Atualmente os trabalhadores dessa categoria não tem garantia de nada, é um absurdo aceitar calados receberem R$ 1,00 por quilômetro. Por exemplo, quando você viaja de avião, tem pagar taxa de serviço, quando você viaja de barco você paga uma taxa da sua malinha, portanto temos que garantir uma taxa mínima dos carros dos nossos companheiros motoristas”. comentar Santana.
O motorista e líder da Infinity, Wellington Lopes, crítica a forma como o projeto foi desenhado, sem ouvir os motoristas. 
“Não achamos correto a forma que está sendo conduzido esse projeto, tem coisas que querem enfiar goela a baixo e isso é ruim para nós trabalhadores. Então eu estou muito feliz porque a Superintendência do Trabalho e CUT do Amazonas está abrindo espaço para ouvir nos motoristas, ouvir lideranças da nossa categoria, além disso,  apresentar as nossas reivindicações”, comentou Wellington. 
Dora Nepomuceno, motorista de aplicativo há sete anos, ressalta que os trabalhadores precisam de benéficos para viver um pouco melhor. “ Já sofremos com a falta segurança durante as corridas, precisamos ter um salário condizente, ter benefícios para obter descontos para compra de carros, combustível. Esses benefícios vão fazer com que a gente ofereça um serviço de qualidade para a sociedade”, salientou a motorista Dora. 
A Superintendente do Trabalho, Francinete Lima, afirma que o objetivo é debater o projeto de lei e ouvir as reivindicações dos trabalhadores da categoria, e que essas propostas sejam implementadas junto ao que está sendo proposto pelo Governo Federal. “ A missão da Ministerio do Trabalho através das Superintendências de Trabalho de todo pais é regulamentar o trabalho dos motoristas de aplicativos que hoje não tem garantia de nada, e no Amazonas será diferente. Portanto vamos ouvir todas as lideranças dos motoristas de app e sindicatos, com o objetivo promover um debate democrático e seguir com o propósito de contribuir para que essa categoria seja valorizada” comentou Francinete. 
Durante a reunião ficou definido que na próxima segunda-feira (15/04), no auditório da Superintendência do Trabalho do Amazonas será realizado uma audiência pública com a participação das centrais sindicais e representantes da categoria.

***Com informações de assessoria 

Related posts

Senador Omar se reúne com bancada para agilizar liberação de recursos para o Amazonas

Redação

Com gols no fim, América-MG e Flamengo empatam pelo Brasileiro

Redação

Auxílio Brasil é pago hoje a beneficiários com NIS final 6

Redação

Deixe um comentário